Segurança da Comunidade

Segurança nas usinas da Copel

A Copel é responsável por dezenas de usinas de geração de energia elétrica. Parte delas são usinas hidrelétricas (que usam as águas dos rios para movimentar turbinas e produzir eletricidade) e outras são eólicas (geram energia com a força dos ventos).  

Para garantir um convívio seguro das comunidades vizinhas com as instalações da Copel, a empresa adota uma série de precauções, enquanto também orienta as pessoas sobre os cuidados necessários em relação às usinas. 

Segurança de barragens

A Copel preza pela segurança das estruturas das usinas e das comunidades que vivem no entorno das usinas, atuando em conformidade com a Lei nº 12.334/2010 (Política Nacional de Segurança de Barragens) e a Resolução Normativa Aneel nº 1.064/2023. 

As usinas hidrelétricas têm barragens que represam os rios formando reservatórios que armazenam a água usada para produzir energia elétrica e atender às necessidades do país. Essas barragens são construídas com base em critérios rigorosos de segurança e passam por verificações periódicas.  

A Copel atua de forma preventiva e inspeciona todas as barragens seguindo as melhores práticas de engenharia do mundo e as diretrizes da lei. A empresa conta com um Setor de Engenharia de Segurança de Barragens, formado por profissionais especializados que realizam procedimentos de manutenção e monitoramento contínuo das estruturas das usinas. 

As usinas hidrelétricas contam com Planos de Segurança de Barragem (PSB) e Planos de Ação de Emergência (PAE) que podem ser acionados em casos de cheias dos rios ou outras situações de risco, sempre de forma preventiva, para evitar danos às estruturas da usina e às pessoas que vivem na região. Esses planos são compartilhados com as autoridades locais e com as coordenadorias de Defesa Civil (estadual e municipais) para subsidiar a elaboração dos planos de contingência de cada município nas áreas de influência das usinas. 

Em primeiro lugar, trabalhamos com prevenção, tomando todas as providências para evitar emergências e, em uma eventual ocorrência, atuamos com a Defesa Civil para proteger quem vive próximo às usinas. 

Em situações de risco ou emergência, é importante sempre buscar informações oficiais, da Copel ou da Defesa Civil. Não confie em mensagens que não citam a fonte e evite a propagação das “fake news”.  

Quando há necessidade de enviar uma comunicação direta às pessoas, usamos mensagens padronizadas da empresa, com link ou QR code para checagem da informação em nosso site. 

Quem vive próximo a rios, encostas ou lugares sujeitos a alagamentos precisa adotar o que chamamos de cuidado ativo: cuidar de si, cuidar dos outros e permitir ser cuidado. 

Seguem aqui os passos para aumentar a segurança: 

Elaboramos materiais informativos com orientações importantes para que sua família possa se proteger com rapidez e segurança em caso de enchentes e desastres naturais.  

Confira as orientações no material abaixo: 

A Copel também conta com Planos de Ações Emergenciais Operacionais, para contingências que afetam a rotina operacional nas usinas, e um plano específico para atendimento às ocorrências socioambientais, o Plano de Ações para Emergências Socioambientais (PAMA). 

Importante: se for preciso emitir algum alerta à população, a Copel faz isso por meio da Defesa Civil, de notas oficiais à imprensa e publicações no site. Não confie em mensagens que não citam a fonte e evite a propagação das “fake news”.  

Quando há necessidade de enviar uma comunicação direta às pessoas, usamos mensagens padronizadas da empresa, com link ou QR code para checagem da informação em nosso site. 

Se você frequenta um reservatório de usina para lazer, respeite sempre a sinalização e não se aproxime da barragem ou de outras áreas onde há aviso sobre riscos ou delimitação com boias. Use sempre colete salva-vidas para navegar e tenha atenção especial com as crianças. 

Em épocas de chuva e cheia dos rios, é ainda mais importante manter atenção e respeitar a distância dos cordões e boias de sinalização das barragens das usinas. A sinalização delimita os locais onde a correnteza é mais forte e serve para garantir a sua proteção.  

Muito cuidado também com as variações de nível do rio abaixo da barragem. As usinas podem abrir as comportas para escoar a água e manter os reservatórios em níveis seguros. 

atividade de pesca em reservatórios de usinas da Copel também precisa de cuidados com a segurança. Obedeça a sinalização. Quando estiver de barco, fique longe da barragem e do vertedouro. Nestes locais a pesca é proibida e a variação do nível da água pode causar acidentes.  

Como funcionam as usinas eólicas

As usinas eólicas (ou parques eólicos) produzem energia elétrica de forma 100% limpa e renovável, usando apenas a força dos ventos. Os parques eólicos (também conhecidos como usinas eólicas) são uma alternativa muito importante para complementar a geração das usinas hidrelétricas que ainda são a principal fonte de energia do Brasil e dão segurança à operação do Sistema Interligado Nacional.  

O Nordeste é a região do país com maior potencial para exploração de energia eólica, pois conta com localidades que apresentam as condições ideais: vento com velocidade alta, constante e que sopra sempre na mesma direção. 

Os parques eólicos são formados por um conjunto de aerogeradores, aquelas instalações com torres altas e pás que giram e lembram moinhos de vento. As pás dos aerogeradores movimentam-se com a força dos ventos e fazem girar um outro equipamento chamado de rotor. O rotor está acoplado ao gerador. É no gerador que a energia cinética dessa rotação produzida pelos ventos, é convertida em energia elétrica. 

As usinas eólicas, como qualquer grande empreendimento, têm restrições de acesso e regras que devem ser seguidas pelas comunidades vizinhas para garantir a segurança de todos. Confira essas informações no material abaixo: 

Ao visitar ou prestar serviço em um parque eólico, é preciso tomar uma série de cuidados, apresentados neste vídeo:

O Programa Boa Vizinhança tem como objetivo desenvolver campanhas de comunicação específicas para as comunidades próximas às instalações de energia, abrangendo a criação e distribuição de materiais de comunicação e outros recursos destinados a orientar sobre o convívio seguro com as instalações da empresa e a prevenção de acidentes.  

Acesse os materiais informativos mais recentes: 

Informativos
Vídeos

Comunicados

A Copel realizou simulados de situações de emergência com funcionários, representantes da Defesa Civil e comunidade na região da Usina Colíder, como parte do plano de ações preventivas da hidrelétrica, previstas na Política Nacional de Segurança de Barragens, estabelecida pela lei nº 12.334/2010. As usinas hidrelétricas contam com Planos de

A Copel, empresa responsável pela Usina Colíder, dará início a uma série de ações preventivas na região da hidrelétrica, em continuidade às atividades previstas na Política Nacional de Segurança de Barragens, estabelecida pela lei nº 12.334/2010. A barragem da Usina Colíder é segura e não há motivo para preocupação por

A Copel declarou, na noite de ontem (3), estado de emergência na Pequena Central Hidrelétrica Cavernoso, instalada no rio Cavernoso, entre os municípios de Virmond e Candói, no centro-sul do Paraná. A condição de cheia do rio que levou à declaração de estado de emergência melhorou neste sábado (4). A

Devido às chuvas na região leste do Paraná, a vazão que passa pelas comportas da represa do Capivari pode aumentar nas próximas horas. A abertura de comportas é um procedimento padrão na operação de usinas e a barragem do Capivari está em condição totalmente segura. Por conta da cheia do

As chuvas intensas que afetaram as regiões centro-sul e sudoeste do Paraná nesta sexta e sábado aumentaram de forma significativa e em pouco tempo as vazões do rio Iguaçu, que já vinha em uma situação de cheia.  As três usinas operadas pela Copel no rio Iguaçu – Foz do Areia,

Em virtude da previsão de chuva intensa em algumas regiões do Estado do Paraná no período de 27 a 31 de outubro, as vazões nos rios onde a Copel opera usinas hidrelétricas devem seguir elevadas e os vertedouros das barragens continuarão abertos para manter as represas em níveis seguros de