Patrocínios

A Copel concede apoio financeiro a projetos, eventos e atividades de iniciativa de terceiros, de cunho cultural, socioambiental, esportivo, educacional, técnico-científico, inovação ou estratégico, mediante contrapartidas de divulgação que gerem reconhecimento da atuação da Copel, agreguem valor à sua marca, incrementem vendas e disseminem o seu nome, promovendo e ampliando o relacionamento junto aos públicos de interesse, de acordo com a Política de Patrocínio.

A Copel oferece esse apoio mediante contrapartidas.

Contrapartida é o termo usado para se referir aquilo que se dá em troca de algo. Quando algo é oferecido em contrapartida, significa que está sendo dado em troca ou em compensação de alguma coisa.

A contrapartida para patrocínios é a divulgação da marca Copel e/ou divulgação do uso seguro e eficiente da energia.

A Copel apoia ações que estão de acordo com seus valores, sua missão, seus objetivos estratégicos, com os princípios do Código de Conduta da Copel e com o Pacto Global das Nações Unidas – ONU nas seguintes categorias: Energia, Social, Esportiva, Educacional, Ambiental, Cultural, Tecnológica e outros projetos de interesse da patrocinadora.

Também devem ser observados os princípios de Governança Corporativa, Constitucionais, da Administração Pública e da Responsabilidade Social. Portanto, quando um projeto é apresentado, devem ser observados os seguintes conceitos:

Ética; Respeito às pessoas; Dedicação; Transparência; Segurança e Saúde; Responsabilidade; Inovação; Direitos Humanos; Trabalho; Meio Ambiente; Contra a corrupção; Equidade; Legalidade; Impessoalidade; Moralidade; Publicidade; Eficiência; Economicidade; Proporcionalidade; Razoabilidade; Probidade; Legitimidade; Prestação de contas; Desenvolvimento sustentável; Responsabilidade social corporativa; e Respeito às partes interessadas.

Lançado em 2000, o Pacto Global é uma chamada para as empresas alinharem seus trabalhos a 10 princípios universais nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção e desenvolverem ações que contribuam para o enfrentamento dos desafios da sociedade. É hoje a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, com mais de 13 mil membros em quase 80 redes locais, que abrangem 160 países.

Os projetos apresentados devem:

  • Valorizar a diferença étnica e cultural e o respeito às questões raciais, de gênero e/ou acessibilidade e, em especial, a cultura regional nos locais onde a Copel trabalha;
  • Apresentar e estimular inovação, criatividade, originalidade e empreendedorismo, geração de emprego e renda para a população local;
  • Apoiar a liberdade de associação, o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva, a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou obrigatório, o fim do trabalho infantil e da discriminação no emprego;
  • Valorizar a promoção da cidadania e do desenvolvimento humano, a melhoria da qualidade de vida e possibilitar que a população economicamente mais frágil tenha informação, alimentação, saúde, educação, habitação, trabalho, renda e dignidade por meio do incentivo ao crescimento econômico e à proteção do meio ambiente;
  • Contribuir para a redução dos impactos negativos e o aumento dos impactos positivos relacionados a assuntos socioambientais das obras e dos bens da Copel, nos lugares em que ela trabalha;
  • Promover a proteção do meio ambiente; e
  • Incentivar o desenvolvimento e a multiplicação de tecnologias que não agridam o meio ambiente.

A Copel não patrocinará os projetos:

  • Que estejam em desacordo com os princípios que regem a Administração Pública;
  • De cunho exclusivo e notoriamente religioso ou político-partidário, exceto manifestações culturais populares reconhecidamente tradicionais;
  • Que não estejam alinhados com o Código de Conduta, o Programa de Integridade e os valores da Copel;
  • Que violem as leis e o bem-estar da população ou caracterizem afronta aos direitos humanos;
  • Que estimulem a violência e o uso de drogas;
  • Que estimulem especulações e/ou jogos de azar;
  • Que estimulem o trabalho forçado e/ou infantil;
  • Que não tenham como proponente pessoa jurídica, exceto para os patrocínios incentivados;
  • Que usem nomes, símbolos ou imagens que caracterizem a promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos;
  • De natureza discriminatória quanto à etnia, nacionalidade, cultura, religião, política, gênero, orientação sexual, condição social e/ou condição física;
  • Que provoquem danos ambientais e/ou maus tratos a animais, ainda que sob a alegação de tradição cultural; e
  • Vinculados a informações distorcidas, enganosas que possam prejudicar a imagem da Copel.

Não. Assim que, o projeto é aprovado o proponente é informado pela Copel e recebe as orientações sobre a logomarca e prestação de contas. Utilizar a logomarca sem a autorização acarretará penalidades legais referente ao uso indevido da logomarca.

Patrocínio direto é quando a Copel e suas subsidiárias investem em projetos sociais, culturais e esportivos de forma direta.

Patrocínio incentivado é quando a Copel e suas subsidiárias investem em projetos sociais, culturais e esportivos que possam usufruir de incentivos fiscais.

Diferente do que muitos imaginam, isso não significa que a Copel pagará menos impostos. Essas leis permitem que as empresas direcionem parte do valor que precisa ser recolhido em tributos para projetos em áreas consideradas sensíveis pela gestão pública.

Patrocínios Diretos

Proponente é a pessoa que propõe algo, quem faz uma proposta. A pessoa que apresenta um projeto de patrocínio para a Copel torna-se o proponente.

IMPORTANTE: Para patrocínios diretos somente são patrocinadas pessoas jurídicas.

Os organizadores ou proponentes que se encontrem em alguma das situações abaixo não receberão patrocínio:

  • Tenham dividas contratuais de eventos anteriores patrocinados pela Copel ou pela Administração Pública;
  • Façam parte de organizações; sejam coordenadores, responsáveis ou proponentes que não estejam em dia com o pagamento de impostos e não tenham crédito no mercado financeiro;
  • Sejam organizações, sociedades, instituições ou empresas públicas ou privadas ligadas à Copel; e
  • Tenham envolvimento com fraude e/ou corrupção, com condenação em sentença judicial por descumprimento da legislação e regulamentação de anticorrupção brasileira ou norte-americana.

Acessar o Sistema de Gestão de Patrocínios e Incentivos da Copel – SGPI, fazer o seu cadastro (caso seja a primeira utilização) e cadastrar o seu projeto com pelo menos 40 dias de antecedência do evento. Após a análise dos projetos a comunicação será sempre por meio do e-mail cadastrado. Por isto, informe um e-mail que ficará ativo até a prestação de contas, pois não há possibilidade de alterar esse e-mail após o cadastramento do projeto. Você pode acessar os vídeos tutoriais que explicam como fazer o cadastro para acessar o sistema e acompanhar o andamento e prestação de conta dos projetos.

Contrapartida é o termo usado para se referir aquilo que se dá em troca de algo. Quando algo é oferecido em contrapartida, significa que está sendo dado em troca ou em compensação de alguma coisa.

A contrapartida para patrocínios é a divulgação da marca Copel. O objetivo da divulgação é gerar reconhecimento da atuação da Copel, valorizar a marca, incrementar as vendas e disseminar o nome da Companhia, promovendo e ampliando o relacionamento com o público.

Após o término do evento, em até 30 dias, deve ser preenchido no Sistema de Gestão de Patrocínios e Incentivos da Copel – SGPI o Relatório Final de Prestação de Contas (Procedimento de acompanhamento sistemático, com elementos que permitam verificar, sob os aspectos técnicos, a execução integral do projeto e o alcance dos resultados previstos para a Copel), demonstrando as contrapartidas definidas no contrato e a planilha financeira, comprovando os gastos realizados no evento, por meio de notas fiscais de serviços, devendo ser igual ou maior que o valor recebido de patrocínioVocê pode acessar o vídeo tutorial que explica como efetuar a prestação de contas e emissão do relatório final do projeto, assim como acompanhar aprovação da Copel por meio do sistema. 

A ausência ou irregularidade na prestação de contas acarretará recusa para novos pedidos de patrocínios. 

Dúvidas sobre os seguintes itens do Sistema de Gestão de Patrocínio e Incentivo – SGPI, somente para projetos de patrocínio direto, favor encaminhar e-mail de acordo com o assunto: 

Patrocínios Incentivados

Proponente é a Pessoa física ou jurídica beneficiária direta do incentivo, com o qual a Copel apoia a execução de atividades culturais, sociais e esportivas através de lei estadual ou federal, mediante renúncia fiscal, ficando a proponente comprometida a prestar contrapartidas de exposição da marca da Copel e sociais, conforme previsto em termo de compromisso especificamente celebrado para este fim.

IMPORTANTE: Serão considerados impedidos de receber incentivo fiscal da Copel proponentes que:

  • Já tenham recebido incentivos da Copel e não tenham apresentado o relatório final de execução do projeto e das contrapartidas para a Companhia, conforme acordado em termo de compromisso assinado; e
  • Tenham envolvimento com fraude e/ou corrupção, com condenação em sentença judicial transitada em julgado relacionada ao descumprimento da legislação e regulamentação de anticorrupção brasileira, devendo tal compromisso ser refletido em Termo de Compromisso.

Poderão receber incentivos:

1) Projetos de natureza cultural, nos segmentos de artes cênicas, visuais e populares, música, audiovisual, patrimônio, literatura, dentre outros, enquadrados e aprovados:

  • Na Lei Federal n° 8.313/1991, artigo 18, e selecionados pela
    Secretaria da Comunicação Social e da Cultura do Paraná, conforme estabelecido no Decreto nº 1.715/2015; e
  • Na Lei Estadual n° 17.043/2011, que implantou o Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (Profice), do Estado do Paraná.

2) Projetos de natureza esportiva e paradesportiva enquadrados e aprovados:

  • Na Lei Federal n° 11.438/2006 (Lei do Esporte); e
  • Na Lei Estadual n° 17.742/2013, que estabeleceu o Programa Estadual de Fomento e Incentivo ao Esporte (Proesporte), do Estado do Paraná.

3) Projetos sociais, enquadrados e aprovados:

  • Na Lei Federal n° 12.715/2012 – Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica – Pronon;
  • Na Lei Federal n° 12.715/2012 – Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência – Pronas/PCD;
  • Na Lei Estadual n° 10.014/92 – Fundo Estadual para a Infância e Adolescência (FIA), do Estado do Paraná. Obs.: O incentivo é efetuado diretamente ao FIA, conforme estabelecido no Decreto nº 2.808/2015; e
  • Na Lei Estadual n° 16.732/2010 – Fundo Estadual dos Direitos do Idoso (Fipar), do Estado do Paraná. O incentivo é efetuado diretamente ao Fipar, conforme estabelecido no Decreto nº 2.808/2015.

IMPORTANTE: Os projetos do Fundo para Infância e Adolescência – FIA e do Fundo Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa – FIPAR são selecionados e apoiados diretamente pela Secretaria da Justiça, Família e Trabalho. Maiores informações de como participar dos editaisfavor consultar os sites: 

Fundo para a Infância e a Adolescência – FIA – www.justica.pr.gov.br/Pagina/Fundo-para-Infancia-e-Adolescencia-FIA 

Fundo Estadual dos Diretos da Pessoa Idosa – Fipar – www.justica.pr.gov.br/Pagina/Fundo-Estadual-dos-Direitos-da-Pessoa-Idosa-Fipar 

Conforme estabelecido no Decreto n° 1.715/2015, os projetos de Lei Federal de Incentivo à Cultura são selecionados pela Secretaria Estadual da Comunicação Social e da Cultura– SECC. O cadastramento de projeto nessa modalidade, deve ser efetuado primeiramente na SECC, e somente após a aprovação do projeto por essa Secretaria, o mesmo poderá ser cadastrado no sistema Copel, com o devido registro do número de e-protocolo fornecido pela Secretaria da Comunicação Social e da Cultura. Maiores informações de como cadastrar o projeto na SECC, favor consultar www.comunicacao.pr.gov.br

Acessar o Sistema de Gestão de Patrocínios e Incentivos da Copel – SGPI, fazer o seu cadastro (caso seja a primeira utilização) e cadastrar o seu projeto com pelo menos 40 dias de antecedência do evento. Após a análise dos projetos a comunicação será sempre por meio do e-mail cadastrado. Por isto, informe um e-mail que ficará ativo até a fase de emissão do relatório final/prestação de contas, pois não há possibilidade de alterar esse e-mail após o cadastramento do projeto. Você pode acessar os vídeos tutoriais que explicam como fazer o cadastro para acessar o sistema e acompanhar o andamento e prestação de conta dos projetos.  

Após o término do evento, em até 30 dias, deve ser preenchido no Sistema de Gestão de Patrocínios e Incentivos da Copel – SGPI o Relatório Final de Prestação de Contas (Procedimento de sistemático, com elementos que permitam verificar, sob os aspectos técnicos, a execução integral do projeto e o alcance dos resultados previstos para a Copel), contendo fotos, vídeos, clippings e outros documentos. Você pode acessar o vídeo tutorial que explica como efetuar a emissão do relatório final do projeto e acompanhar aprovação da Copel por meio do sistema. 

 A ausência ou irregularidade no preenchimento do relatório final acarretará recusa de novos incentivos. 

Dúvidas sobre os seguintes itens do Sistema de Gestão de Patrocínio e Incentivo – SGPI, somente para projetos via lei de incentivo fiscal, favor encaminhar e-mail para projetos.marketing@copel.com

  • Cadastro de proponente – login/ senha
  • Cadastro de Projetos
  • Processos Seletivos
  • Análise dos Projetos
  • Solicitações de Alteração do projeto aprovado
  • Documentos
  • Calendário de eventos e ações
  • Envio de Materiais de Divulgação
  • Prestação de Contas/Relatório Final do Projeto
  • Pagamentos

Login de acesso

Usuários já cadastrados
Clique para fazer o login ao sistema de patrocínio

Solicitar incentivo

Via lei de incentivo
Clique para cadastrar sua solicitação de incentivo

Solicitar patrocínio direto

Clique para cadastrar sua solicitação de patrocínio direto

Tutoriais

Vídeos tutoriais para cadastro e acompanhamento de projetos

Inscrição de Projetos

Acompanhamento de Projetos