Institucional

Missão

Prover energia e soluções para o desenvolvimento com sustentabilidade.

Visão

Ser referência nos negócios em que atua gerando valor de forma sustentável.

Valores

Ética

Resultado de um pacto coletivo que define comportamentos individuais alinhados a um objetivo comum.

Respeito às pessoas

Consideração com o próximo.

Dedicação

Capacidade de se envolver de forma intensa e completa no trabalho contribuindo para a realização dos objetivos da organização.

Transparência

Prestação de contas das decisões e realizações da empresa para informar seus aspectos positivos ou negativos à todas as partes interessadas.

Segurança e Saúde

Ambiente de trabalho saudável em que os trabalhadores e os gestores colaboram para o uso de um processo de melhoria contínua da proteção e promoção da segurança, saúde e bem-estar de todos.

Responsabilidade

Condução da vida da empresa de maneira sustentável, respeitando os direitos de todas as partes interessadas, inclusive das futuras gerações e o compromisso com a sustentação de todas as formas de vida.

Inovação

Aplicação de ideias em processos, produtos ou serviços de forma a melhorar algo existente ou construir algo diferente e melhor.

Nossa história

A Copel – Companhia Paranaense de Energia, maior empresa do Estado, foi criada em 26 de outubro de 1954, com controle acionário do Estado do Paraná, abriu seu capital ao mercado de ações em abril de 1994 (BM&FBovespa) e tornou-se em julho de 1997 a primeira do setor elétrico brasileiro listada na Bolsa de Valores de Nova Iorque. Sua marca também está presente, desde junho de 2002, na Comunidade Econômica Européia, com seu ingresso na Latibex – o braço latinoamericano da Bolsa de Valores de Madri. A partir do dia 7 de maio de 2008, as ações da Copel passaram a integrar oficialmente o Nível 1 de Governança Corporativa da Bolsa de Valores Mercadorias e Futuros – BM&FBovespa.

A Companhia atende diretamente a 4.515.938 unidades consumidoras em 394 municípios e 1.113 localidades (distritos, vilas e povoados) paranaenses. Nesse universo incluem-se 3,6 milhões de lares, 78 mil indústrias, 384 mil estabelecimentos comerciais e 356 mil propriedades rurais. O quadro de pessoal é integrado por 8.453 empregados.

Sua estrutura compreende a operação de:

  • Parque gerador próprio composto por 30 usinas próprias e 11 participações, cuja potência instalada totaliza 5.675 MW – 93% proveniente de fontes renováveis como hídrica e eólica – e que responde pela produção de algo como 4% de toda eletricidade gerada no Brasil.
  • Sistema de transmissão formado por mais de 4 mil km de linhas e 45 subestações automatizadas.
  • Sistema de distribuição com 195 mil km de linhas – a terceira maior do País – e 362 subestações automatizadas.
  • Sistema óptico de telecomunicações com 30 mil km de fibras, atendendo a 49 mil clientes nas 399 cidades do Paraná e em duas de Santa Catarina.

Hoje as usinas, linhas de transmissão e de distribuição da Copel irradiam luz e oferecem conforto e paz social para todo Estado do Paraná e Estados vizinhos. Este cenário de progresso vem sendo conquistado ao longo de seis décadas, com base no potencial hidráulico, no domínio tecnológico e, principalmente, no espírito empreendedor e na capacidade criativa dos seus quadros técnicos e profissionais.

Em detalhes

A fundação da Copel representou os primeiros passos rumo à eletrificação do Paraná. Os primeiros copelianos viveram uma época em que a eletricidade era um problema. O objetivo era transformá-la em solução. 

Em 26 de outubro, o decreto 14.947 cria a Companhia Paranaense de Energia Elétrica – Copel, assinado pelo governador Bento Munhoz da Rocha Netto. Em 1979 ela perderia o “Elétrica” do nome. 

Centraliza a execução do Plano de Eletrificação do Paraná.

Em 1º de agosto assume o fornecimento de energia em Maringá, então com 15 mil habitantes e 1.700 ligações. 

Com a UFPR, cria o Centro de Estudos e Pesquisas de Hidráulica e Hidrologia, CEHPAR, embrião para os atuais Institutos Lactec. 

ANOS 60 – Ascensão

Em 28 de maio entra em operação Chopim I, no Sudoeste – primeira hidrelétrica construída pela Copel.

Inaugura a Termelétrica de Figueira (20 MW), no Norte Pioneiro, que interliga as regiões Norte e Central do Paraná.

A Região Sul do Estado ganha a Hidrelétrica de Salto Grande do Iguaçu (15,6 MW).

Torna-se a maior empresa do Paraná.

Alcança 1.000 clientes industriais.