Copel recebe prêmio da CGU por integridade empresarial

Publicado em 12 de dezembro de 2019

Iniciativa reconhece empresas que primam pela integridade corporativa. Prêmio é da Controladoria-Geral da União, em parceria com o Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social.

A Copel recebeu nesta quinta-feira (112) o prêmio Pró-Ética2018-2019, concedido a empresas que primam pela integridade corporativa pela Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com o Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social. O prêmio foi recebido em Brasília pelo diretor de Governança, Risco e Compliance da Copel, Vicente Loiácono Neto, durante a 1ª Conferência Internacional de Promoção da Integridade.

O objetivo do prêmio, criado em 2010, é fomentar a adoção voluntária de medidas de integridade pelas empresas e valorizar as organizações já comprometidas com a causa. Participaram desta edição 373 empresas, e apenas 26 foram aprovadas após seis meses de avaliação detalhada dos processos aplicados à prevenção, detecção e remediação de atos de corrupção e fraude.

A avaliação é realizada com base nos parâmetros estabelecidos pelo Decreto nº 8.420/2015, que regulamenta a Lei Anticorrupção.

PARCERIAS – No evento de premiação, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner de Campos Rosário, destacou a importância das parcerias em prol de uma mudança de cultura no país. “É uma honra recebermos aqui as empresas reconhecidas. Temos que pensar em como um programa de integridade de um país pode mudar a cultura da sociedade brasileira”.

Para o diretor da Copel, o prêmio é simultaneamente um reconhecimento e uma oportunidade de amadurecimento, já que o relatório final recebido constitui uma das principais ferramentas para aprimoramento do programa e para definições de novas metas. “A presença da Copel na lista de empresas Pró-Ética demonstra o comprometimento da companhia com a integridade, prevenção e combate à corrupção”, afirma.

Os resultados obtidos pela Copel servem como termômetro para o funcionamento do Programa de Integridade da Copel, que reúne um conjunto de mecanismos e procedimentos com a finalidade de promover o correto tratamento aos desvios éticos e de conduta e principalmente a implementação de medidas anticorrupção.